Problemas para fechar?

19/09/2010 às 21:47 | Publicado em Alemanha, Bernardinho, Mundial, Seleção brasileira | 1 Comentário
Tags: , , ,

Não houve transmissão dos dois primeiros amistosos do Brasil contra a Alemanha e, assim, fica complicado fazer qualquer análise. Como saber se fulano jogou bem ou ciclano esteve mal tendo como base somente relatos de lances esporádicos? Não seria honesto comigo, com o público que frequenta este blog e muito menos com os jogadores.

Analisar as escalações e os nomes que entraram durante o jogo poderia ser um caminho, mas ainda assim ele é traiçoeiro: afinal, trata-se ainda de um período de testes e não sabemos direito em que momento, por quanto tempo e o que fizeram exatamente os atletas que entraram em quadra.

Sem estatísticas, a coisa complica mais ainda. Resta então tentar traçar um comentário baseado nos placares (2 x 3 na sexta e 3 x 1 neste domingo) e nos relatos de quem estava lá. E o que eu reparei foi algo que já havia chamado atenção nos jogos contra a Polônia no Paraná: a falta de concentração da seleção na hora de fechar os sets. Em Curitiba, isso acabou meio que passando despercebido porque normalmente a vantagem estabelecida era grande o suficiente para evitar maiores problemas com os sucessivos pontos tomados neste momento, mas trata-se de algo que pode ser fatal em uma partida decisiva do Mundial.

A forma extrema desta dificuldade apareceu no tie-break contra a Alemanha: após estar vencendo por 9/3, o Brasil acabou perdendo por 15/13. Esta virada, porém, me parece uma exceção e eu acho que dificilmente se repetirá – conhecendo o Bernardinho, aliás, a bronca não deve ter sido pequena.

Por outro lado, o único set que os brasileiros perderam na segunda partida (24/26) foi após eles estarem vencendo por 22/20 e terem obtido um set point com 24/23. Na segunda etapa, o placar chegou a estar em 19/12, mas só foi terminar em…. 25/23!

A terceira parcial foi semelhante: após ir para o segundo tempo técnico com 16/13, o Brasil precisou salvar set point. Somente o quarto set parece ter sido um pouco mais normal, com os campeões mundiais dominando o tempo todo e conseguindo frear uma reação após ter 16/11 e ver essa vantagem cair para apenas dois pontos. Entretanto, difícil saber até que ponto houve mérito dos brasileiros ou falha dos alemães, que segundo o release do jogo, desperdiçaram muitos saques.

Anúncios

1 Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. A principal característica dessa seleção é a de jogar melhor nos momentos mais difíceis, de maior pressão. Tenho certeza que no mundial, nas partidas decisivas, essas bobeiras não se repetirão. Apesar do time ser removado, a essência continua a mesma.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: